Cancelar

 

Contraf-CUT orienta aprovação do relatório da Cassi 2023

A votação começou nesta segunda (6) e vai até o dia 17 de maio; os votos poderão ser realizados pelo site, SISBB, aplicativo da Cassi ou terminais de autoatendimento do Banco do Brasil

A Confederação Nacional dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) orienta a aprovação do Relatório Anual da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi). A votação começou nesta segunda-feira (6) e vai até às 18 horas do dia 17 de maio. Todas as associadas e associados à Cassi podem votar pelo site, SISBB, aplicativo (app) da Cassi ou autoatendimento do BB (saiba como votar em cada plataforma).


“O relatório anual da Cassi, reflete a realidade financeira atual da entidade. E nossa avaliação é que ocorreram avanços no último período, como os repasses das chamadas ‘reclamatórias trabalhistas’, pelo BB à Cassi. Uma vitória do movimento sindical, que atuou junto ao banco para resolver o problema que se arrastava há 13 anos”, explicou o funcionário do BB e secretário-geral da Contraf-CUT, Gustavo Tabatinga Junior.

As Reclamatórias Trabalhistas são verbas salariais e remuneratórias de funcionários, que o BB devia em cumprimento de decisões judiciais ou definidas em conciliação entre as partes. Após anos de negociação, em janeiro deste ano, a Cassi e o BB alcançaram um entendimento a respeito desses repasses que correspondem a R$ 339,5 milhões.

“Então, a Contraf-CUT entende que as associadas e os associados devem votar pela aprovação do relatório. Outro avanço que nós sempre defendemos, para que a Cassi alcance equilíbrio financeiro, é a expansão da oferta da Atenção Primária à Saúde (APS), também conhecida como Estratégia Saúde da Família”, completou Gustavo.

Reservas financeiras
A Cassi concluiu o ano de 2023 com R$ 1,3 bilhão em reservas financeiras livres, recursos que são “superiores aos ativos garantidores exigidos pela ANS [Agência Nacional de Saúde Suplementar]”, diz a entidade no Relatório 2023 (clique aqui para acessar). A Cassi destaca ainda que o ano foi fechado com um superávit de aproximadamente R$ 20 milhões.

A publicação destaca também que, em 2023, foram concluídas obras para as CliniCassi, em Brasília e Fortaleza, além de aprovada a contratação de mais especialistas, para atender tanto as clínicas quanto as equipes da APS. “Saber que a estratégia saúde da família segue avançando nos dá uma certa tranquilidade, porque é comprovado que, ao mesmo tempo em que possibilita melhor qualidade de vida aos associados e seus familiares, a APS reduz os custos dos planos de saúde”, pontuou o secretário-geral da Contraf-CUT.

Fonte: Contraf-CUT.