Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Facebook e Instagram Facebook dos Bancários Instagram dos Bancários
Imprensa e Notícias

Financiários aprovam proposta da Fenacrefi

Categoria conquista 16,33% no piso, 7,5% nos salários e outros avanços

Foi aprovada por unanimidade em assembleia na última quarta-feira (3) a proposta apresentada pela Fenacrefi à Contraf-CUT, durante a última negociação da campanha salarial dos financiários, ocorrida no último dia 25.

A proposta apresenta pontos semelhantes a da campanha dos bancários, como reajuste de 16,33% nos pisos dos financiários e aumento salarial de 7,5% para os trabalhadores que ganham até R$ 4.600 (acima desse valor, fica assegurada a incorporação de um valor fixo ao salário ou a inflação do período de 5,31%.)

Para a PLR, a proposta prevê a manutenção da regra atual com correção de 7,5% nos valores - 90% do salário mais verba fixa de R$ 1.397,50, com adiantamento de 50% da parcela fixa assim que for assinado o acordo. Além disso, os trabalhadores conquistaram a garantia de pagamento proporcional aos demitidos a partir do dia 2 de maio, inclusive. As empresas concordaram ainda em iniciar em março de 2011 uma negociação específica sobre novos parâmetros de distribuição de PLR para os financiários.

A proposta contempla ainda a igualdade na utilização do plano de saúde para casais homoafetivos, instrumento de combate ao assédio moral e o compromisso de implementar as negociações na mesa paritária sobre igualdade de oportunidades, prevista na convenção coletiva, mas nunca efetivada.

O diretor de Ramo Financeiro do Sintraf JF, Carlos Alberto de Paula (Paulista), reconhece que a proposta traz avanços para a categoria, mas observa que nem todos os financiários da cidade serão contemplados pelo acordo, por fazerem parte da minuta de Minas Gerais, cujo acordo da Fenacrefi MG ainda não foi concluído. “O nosso objetivo é que as minutas de São Paulo e Minas Gerais sejam unificadas, o que fortalece a categoria e iria facilitariuma equiparação salarial para todos os trabalhadores do ramo”.

Paulista também reforça a importância da sindicalização da categoria na conquista por melhores condições de trabalho. “A exemplo dos bancários, os financiários devem se mobilizar e lutar, pois só assim teremos avanços.”

Com informações da Contraf - CUT