Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Facebook e Instagram Facebook dos Bancários Instagram dos Bancários
Imprensa e Notícias

Comando Nacional orienta aprovação das propostas

Bancários são orientados a aprovarem em assembléias as propostas da Fenaban, Banco do Brasil e Caixa

O Comando Nacional dos Bancários orienta as assembleias que serão realizadas pelos sindicatos em todo o país nesta quarta-feira 13 a aprovarem as novas propostas apresentadas na segunda-feira pela Fenaban, pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal. Elas representam um importante avanço em relação às principais reivindicações da categoria por aumento real de salário, valorização dos pisos salariais, melhoria na PLR e implementação de mecanismos para combater o assédio moral no trabalho e a falta de segurança nas agências.

"Esses avanços nas negociações só foram possíveis por causa da grande participação dos bancários, tanto de bancos públicos como privados, na campanha, que realizaram a mais forte greve da categoria nos últimos 20 anos e forçaram os bancos a melhorar as propostas", afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

Clique nos títulos abaixo para conhecer as propostas apresentadas pelos bancos e as razões pelas quais o Comando Nacional indica a aprovação:

Consolidação da unidade nacional dos bancários

Os avanços da Campanha 2010 representam mais um passo importante na consolidação da unidade nacional dos bancários, que desde 2004 vem sendo construída pelos trabalhadores de bancos públicos e privados. "Essa grande capacidade de mobilização e essa sabedoria em buscar a unidade nacional são as responsáveis pelo fato de os bancários serem a única categoria profissional no Brasil com a mesma Convenção Coletiva de Trabalho válida em todos os bancos públicos e privados e em todo o território nacional e das importantes conquistas dos últimos anos", avalia Carlos Cordeiro.

De 2004 a 2010, por exemplo, os bancários tiveram entre 19,6% e 26,3% de aumento real no piso salarial. Veja aqui na tabela .


Fonte: Contraf-CUT