Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Facebook e Instagram Facebook dos Bancários Instagram dos Bancários
Imprensa e Notícias

Bancários protestam contra condições de agência da Caixa Econômica

Manifestação marca o inicio da Semana de Combate ao Assédio Moral promovida pelo Sindicato

Os dirigentes do Sintraf iniciaram nesta segunda-feira, dia 18, as atividades da Semana de Combate ao Assédio Moral. Pela manhã, antes da abertura dos bancos para atendimento ao público, os bancários foram para a porta da agência Manchester da Caixa Econômica Federal, na Avenida Rio Branco e protestaram contra as péssimas condições em que os bancários da unidade trabalham.

O presidente do Sintraf, Robson Marques, alertou aos usuários do banco e pedestres que passavam em frente à porta da agência sobre as atrocidades cometidas contra os bancários que acabavam por refletir no atendimento prestado ao público. “Os clientes tem um péssimo atendimento não por culpa do funcionário, que sofre tanto quanto vocês. Mas sim por culpa da direção do banco, que não contrata mais pessoal e explora o bancário diariamente.”

Robson denunciou também a extrapolação de horas-extras dos funcionários, que chegam a ficar até quatro horas a mais além do tempo de serviço. “Os bancários estão trabalhando muito mais do que as duas horas-extras permitidas pela CLT Tem casos de pessoas que a pedido da gerência anotam as horas a mais para converter em folga. Isto quando conseguem compensar essas horas” enfatiza. 

A pressão psicológica na qual os funcionários da Caixa e de outras instituições financeiras trabalham também foi criticada pelo diretor de bancos públicos do Sintraf, Yvens Moreira. “Os bancários tem sofrido constante assédio moral de sua gerência direta. São obrigados a bater metas absurdas, e quando não conseguem atingir o objetivo estabelecido pelo banco são discriminados perante os colegas de trabalho. O banco não permite que o bancário tenha uma vida fora da agência e as pessoas estão adoecendo com isso. Não vamos deixar que este desrespeito com o trabalhador continue.”

Além dos casos de assédio e do déficit de funcionários, os dirigentes também reivindicaram o aumento dos equipamentos de segurança dentro das agências e a extensão do horário de atendimento ao público. Os protestos da Semana de Combate ao Assédio Moral prosseguem nesta terça e quarta-feira nas agências bancárias da cidade.

Veja também

Sintraf protesta contra alteração no horário de funcionamento de agência

Bancários sofrem com assédio moral e falta de pessoal