Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Facebook e Instagram Facebook dos Bancários Instagram dos Bancários
Imprensa e Notícias

13,3 bilhões

Com maior lucro registrado pelo setor no país, Itaú explora bancários com metas abusivas

O Itaú Unibanco divulgou nesta terça-feira (22) o lucro da instituição no ano de 2010. De acordo com o banco o resultado cresceu 32,3% em 2010, alcançando a marca de R$ 13,3 bilhões, maior faturamento já registrado no setor bancário do país.


O resultado também representa um aumento de 24,1 % na comparação com o ano anterior (R$ 10,5 bilhões). No quarto trimestre, o lucro líquido recorrente foi de de R$ 3,4 bilhões, alta de 20,9 % sobre o mesmo período de 2009.


A carteira de crédito do Itaú Unibanco, maior banco privado do país, terminou o ano passado em R$ 335,5 bilhões em 31 de dezembro, alta de 20,5% em 12 meses e acréscimo de 7,1% em relação ao saldo do terceiro trimestre. O crédito à pessoa física cresceu 18,3% em 2010, para R$ 127,1 bilhões. Os segmentos que se destacaram na carteira foram: veículos (15,1%) e crédito imobiliário (53,7%).


Nos financiamentos para empresas, a carteira cresceu 21,8%, para R$ 193,95 bilhões. Os empréstimos para grandes empresas tiveram aumento de 15,6% no ano, e, os para as micro, pequenas e médias empresas subiram 31,2% no período.


Já o índice de inadimplência total, que considera as operações com atraso de mais de 90 dias, ficou em 4,2 % ao final do ano passado, comparado a 5,6 % em dezembro de 2009.

Os 10 maiores resultados do setor na história

1º - Itaú Unibanco - R$ 13,3 bilhões (2010)
2º - Banco do Brasil - R$ 11,7 bilhões (2010)

3º - Banco do Brasil - R$ 10,1 bilhões (2009)

4º - Itaú Unibanco - R$ 10,06 bilhões (2009)

5º - Bradesco - R$ 10,02 bilhões (2010)

6º - Banco do Brasil - R$ 8,8 bilhões (2008)

7º - Itaú - R$ 8,4 bilhões (2007)

8º - Bradesco - R$ 8,01 bilhões (2009)

9º - Bradesco - R$ 8,01 bilhões (2007)

10º - Itaú - R$ 7,8 bilhões (2008)


Metas abusivas

Para o diretor do Sintraf/JF e bancário do Itaú, Geraldo Streng Soares (Geraldinho), o resultado alcançado pelo Itaú  é reflexo da política de metas imposta aos bancários. “Para atingir esta estrondosa lucratividade, vale ressaltar que o banco vem implementando metas cada vez mais abusivas, levando os funcionários ao estress e consequentemente ao adoecimento”.

Geraldinho reforça que o programa de Ação Gerencial Itaú para Resultados (Agir) ao contrário do que o banco prega não é uma forma de motivação para os bancários, e sim de exploração. “As exigências do Agir, são hoje a grande causa do sofrimento psicológico dos bancários do Itaú. Tanto que o numero de doenças psicológicas causadas pelo abuso excessivo de metas supera em larga escala as doenças de LER/DORT” justifica o diretor que também questiona o valor a ser pago em relação à PLR de 2010 “Com esta lucratividade o banco poderia pagar até mais do que a regra básica."


PLR

Conforme havia anunciado nesta segunda-feira, o banco fará o pagamento da participação nos lucros no dia 1º de março. Cada bancário receberá o total da regra básica e do adicional, deduzindo-se a primeira parcela que foi paga em outubro do ano passado. Confira:

- Regra básica da PLR: 2,2 salários de cada empregado com teto de R$ 15.798,20 descontando-se o adiantamento de 54% do salário mais R$ 660,48, com teto de R$ 4.308,60;

- Parcela adicional da PLR: 2% do lucro líquido distribuídos linearmente, no teto de R$ 2.400, descontando-se o adiantamento de 2% do lucro do 1° semestre, no teto de R$ 1.200.

Na mesma data, o banco pagará também a antecipação da Participação Complementar nos Resultados (PCR) referente a 2011, no valor de R$ 1.600. Esse valor poderá ser complementado posteriormente, de acordo com os resultados que a empresa alcançar no exercício de 2011, que serão apurados no início de 2012.