Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Facebook e Instagram Facebook dos Bancários Instagram dos Bancários
Imprensa e Notícias

Novo contrato de trabalho do BV gera dúvidas

Contraf-CUT analisa o documento e já solicitou esclarecimentos

O Banco Votorantim e a BV Financeira adotaram um novo contrato de trabalho para todas as empresas do grupo que gerou dúvidas nos trabalhadores. O documento está sendo analisado pelo departamento Jurídico da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) que solicitou uma reunião a instituição para esclarecimentos.

Entre as dúvidas dos trabalhadores está o tópico que diz que os empregados prestarão serviços a qualquer empresa da “Sociedade”, sem que haja qualquer remuneração adicional, a não ser a prevista na cláusula 5ª do contrato.

Também houve questionamentos sobre a cláusula 8, que determina que o empregado se compromete a não tomar qualquer atitude que possa difamar “a reputação e a boa imagem da Sociedade” e sobre a cláusula 10, que diz que o empregado autoriza, “por tempo indeterminado e em caráter ilimitado” o uso de sua imagem pela “Sociedade”

“A própria expressão ‘Sociedade’ gerou questionamentos. Os empregados poderão trabalhar em qualquer empresa do grupo Votorantim? Além do ramo financeiro, o grupo atua no segmento de alumínio, cimento, entre outros”, disse o dirigente da Contraf-CUT e coordenador das negociações com a BV, Jair Alves.

“Vamos aguardar a resposta quanto à data da reunião para tirarmos essas dúvidas e, se necessário, solicitar alterações para evitar prejuízos aos trabalhadores”, concluiu Jair.

Assim que a reunião for agendada, a Contraf-CUT informará as demais entidades de representação dos trabalhadores.

O Banco Votorantim e a BV Financeira adotaram um novo contrato de trabalho para todas as empresas do grupo que gerou dúvidas nos trabalhadores. O documento está sendo analisado pelo departamento Jurídico da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) que solicitou uma reunião a instituição para esclarecimentos.

Entre as dúvidas dos trabalhadores está o tópico que diz que os empregados prestarão serviços a qualquer empresa da “Sociedade”, sem que haja qualquer remuneração adicional, a não ser a prevista na cláusula 5ª do contrato.

Também houve questionamentos sobre a cláusula 8, que determina que o empregado se compromete a não tomar qualquer atitude que possa difamar “a reputação e a boa imagem da Sociedade” e sobre a cláusula 10, que diz que o empregado autoriza, “por tempo indeterminado e em caráter ilimitado” o uso de sua imagem pela “Sociedade”

“A própria expressão ‘Sociedade’ gerou questionamentos. Os empregados poderão trabalhar em qualquer empresa do grupo Votorantim? Além do ramo financeiro, o grupo atua no segmento de alumínio, cimento, entre outros”, disse o dirigente da Contraf-CUT e coordenador das negociações com a BV, Jair Alves.

“Vamos aguardar a resposta quanto à data da reunião para tirarmos essas dúvidas e, se necessário, solicitar alterações para evitar prejuízos aos trabalhadores”, concluiu Jair.

Assim que a reunião for agendada, a Contraf-CUT informará as demais entidades de representação dos trabalhadores.

Fonte: Contraf-CUT