Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Opinião e Artigos

O dia das mulheres que queremos

Foto: Manifestações pelo Brasil | CUT

Iniciamos março com campanhas e promoções voltadas para as mulheres em todos os lugares, nos mais diversos tons de rosa e mídias sociais. Livrarias com descontos exclusivos, bares, restaurantes e lojas promovendo uma variedade de eventos com intuito de celebrar o “dia das mulheres”.

Nessa época surgem as rosas e os laços, símbolos utilizados pela sociedade de forma romantizada, como agrado e lembrança numa data que para maioria das mulheres representa a luta por igualdade política, econômica e social.

Muitas conquistas foram efetivadas diante do empenho das que vieram antes de nós e das que se mantêm no enfrentamento cotidiano. No entanto, nossa caminhada ainda é permeada pela opressão, pela violência, limitação do direito aos nossos corpos, pela desigualdade salarial, pelo trabalho doméstico realizado por nós ou por outras mulheres em nosso lar, mas raramente compartilhado com todos que na mesma casa convivem.

A atual conjuntura reforça o que Simone de Beauvoir alertava, basta uma crise política para que os diretos das mulheres sejam questionados, o que já percebemos com as alterações na legislação trabalhista e a proposta de reforma da previdência.

Entre tantas homenagens, o “dia das mulheres” que queremos simboliza a resistência, representa a defesa dos direitos adquiridos e nos aponta a necessidade de manutenção da organização e da luta para que permaneçamos vivas, numa sociedade excludente e misógina. 

Ana Paula Souza – Assistente Social do SINTRAF JF