Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Facebook e Instagram Facebook dos Bancários Instagram dos Bancários
Imprensa e Notícias

Assalto à agência do Itaú em Guaxupé

Gerente e familiares foram mantidos reféns por mais de doze horas

Na última semana o Sindicato dos Bancários da Zona da Mata e Sul de Minas (SINTRAF JF) esteve empenhado em acompanhar os bancários que foram vítimas de um assalto na cidade de Guaxupé (MG). O caso gerou grande repercussão na mídia local pelo fato dos assaltantes terem mantido familiares do bancário reféns por mais de doze horas.

De acordo com relatos dos envolvidos, por volta das 22 horas da terça-feira, dia 20, quatro assaltantes renderam o gerente operacional de uma agência do Itaú em Guaxupé, sua esposa (também bancária, mas de outro banco), os dois filhos e a sogra na residência da família. Usando de tom violento e com armas, os assaltantes aterrorizaram o gerente ameaçando toda a sua família caso o bancário se negasse a seguir os seus comandos. Assim, após uma noite de pavor, o gerente, acompanhado de um dos assaltantes, seguiu para o trabalho deixando sua família ainda na companhia dos demais integrantes do grupo que o chantageavam enviando fotos dos familiares. Pela manhã, a babá e empregada que chegaram para trabalhar e também foram mantidas em cárcere privado.

O bancário comunicava a situação a todos os demais funcionários e vigilantes que chagavam na agência para trabalhar e pedia que eles ficassem calmos. O assaltante imobilizava e informava às vítimas que tinha conhecimento das normas e sistemas de segurança do banco e que não adiantavam o enganar. Toda a ação não levantou suspeita. Já passavam das dez horas quando abriram o cofre da agência e o assaltante saiu em retirada. Logo os bancários acionaram a Polícia Militar que realizou os procedimentos cabíveis. Os demais assaltantes que estavam com a família e empregadas do gerente também fugiram assim que souberam do sucesso da ação. O gerente comunicou em seguida o ocorrido ao Centro de Segurança do Itaú. A agência ficou fechada durante o restante do dia.

Conforme informações repassadas pela Diretora de Saúde e Condições de Trabalho do SINTRAF JF, Taiomara Neto de Paula, o banco disponibilizou acompanhamento psicológico aos funcionários envolvidos no ocorrido, seguindo a cláusula 35 sobre Segurança Bancária da Convenção Coletiva de Trabalho dos Bancários (CCT) e o “Programa Fica OK”. A diretora informou que também busca em diálogo com o setor de Relações Sindicais do Itaú assistência aos familiares do gerente. Taiomara destaca: “orientamos os funcionários que procurem seus médicos de confiança também. É importante que relatem com detalhes, criem um histórico do ocorrido em exames e demais documentos e se atentem às possíveis consequências à saúde. Já solicitamos a abertura de Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT) para todos os funcionários e estamos cobrando também todo aporte necessário para o enfrentamento da situação. Estamos muito preocupados, pois casos como esse deixam graves sequelas. Por isso, é necessário que as vítimas priorizem a saúde e possam se recuperar e reestabelecer a rotina diária.”.

Em contato telefônico, o Setor de Relações Sindicais do Itaú afirmou que todas as áreas estão envolvidas no acompanhamento do caso e garantiu a abertura das CATs.

O diretor do SINTRAF JF, João Hilário Neto, que acompanha questões de segurança bancária, aponta que casos de assaltos, explosões de caixas eletrônicos tem sido frequentes na região e que o Sindicato sempre atua no sentido de apoiar os bancários e cobrar mais investimentos dos bancos para garantir a segurança nas agências. O diretor reforça a importância de acionar o sindicato nesses casos e informa que todas as ocorrências são encaminhadas ao setor de segurança bancária da Contraf-CUT e levadas para discussão nas mesas temáticas com a FENABAN. 

O SINTRAF JF continuará acompanhando o desenrolar do caso. Conforme calendário firmado na quinta-feira, dia 22, a próxima mesa temática de segurança será em 24 de abril do próximo ano. Até a conclusão desta matéria, não foi divulgada informação sobre possível identificação ou prisão de envolvidos.  

 Fonte: SINTRAF JF