Sindicato do Bancários Zona da Mata e Sul de Minas - SINTRAF JF
Imprensa e Notícias

Dirigentes de onze entidades sindicais internacionais divulgam nota de solidariedade a Lula e sua comitiva

A Confederação Sindical Internacional (CSI), a Confederação Sindical das Américas (CSA) e sindicatos internacionais dos setores de serviços, indústria, construção e madeira, financeiro, educação, serviço público e alimentação divulgaram uma nota, nesta quarta-feira (28), repudiando o atentado a tiros que atingiu dois ônibus da caravana do  ex-presidente Lula, no Paraná, na noite de ontem.

Na nota, os sindicalistas dizem estar “estarrecidos e extremamente preocupados” com o atentado e lembram das “hostilidades violentas" praticadas por grupos fascistas contra os participantes de caravana, "sem a devida contenção pelas autoridades policiais”, que veem ocorrendo desde que a #CaranavaPeloSul foi iniciada no dia 19.

Os dirigentes dizem na nota, ainda, que o “gravíssimo episódio acontece após uma escalada de ataques à democracia no país”, que começou com o golpe de 2016 e seguiu com os ataques aos programas sociais e direitos trabalhistas.

A nota repudia a perseguição que Lula sofre por parte do Poder Judiciário, “que o acusa e condena sem provas e sem crimes”, ressalta que o movimento sindical internacional “reconhece a importância dos governos do presidente Lula, para além da realidade brasileira, em ter criado um outro paradigma internacional de crescimento econômico com inclusão social via geração de emprego e renda a milhões de brasileiros, combinando soberania nacional e solidariedade internacional”.

Além de total solidariedade a "Lula e às centenas de milhares de pessoas que têm participado das diversas manifestações democráticas e pacíficas em apoio a ele por todo o país”, os sindicalistas internacionais conclamam, na nota, que as autoridades brasileiras apurem e punam rigorosamente os autores do crime, "garantam a normalidade e a paz no exercício do processo político, para que o Brasil possa retomar a convivência democrática".

  • Íntegra da nota em português

Em defesa de Lula, da democracia e contra a violência no Brasil

Estamos estarrecidos e extremamente preocupados com a notícia de que a comitiva do expresidente Lula sofreu um atentado criminoso a bala no dia de ontem no estado do Paraná, após

uma semana de hostilidades violentas de grupos fascistas contra os participantes de sua caravana pelo sul do Brasil, sem a devida contenção pelas autoridades policiais.

Este gravíssimo episódio acontece após uma escalada de ataques à democracia no país: desde a sistemática sabotagem após o resultado das eleições presidenciais de 2014, passando pelo golpe parlamentar que destituiu a presidenta eleita Dilma Rousseff em 2016, o ataque aos programas sociais e aos direitos dos Trabalhadores e Trabalhadoras com a reforma trabalhista, a deterioração econômica ensejando treze milhões de desempregados e o recrudescimento da
prática do lawfare contra o ex-presidente Lula por setores do judiciário do país, que o acusam e condenam sem provas e sem crimes.

O movimento sindical internacional, por diversas vezes se manifestou reconhecendo a importância dos governos do presidente Lula, para além da realidade brasileira, em ter criado um outro paradigma internacional de crescimento econômico com inclusão social via geração de emprego e renda a milhões de Brasileiros, combinando soberania nacional e solidariedade internacional. Da mesma maneira nos últimos anos condenamos duramente o golpe de estado
de 2016, perpetrado em nome da entrega do patrimônio nacional e do ataque aos direitos sociais
e dos trabalhadores e trabalhadoras.

Manifestamos aqui nossa total Solidariedade ao ex-presidente Lula e às centenas de milhares de pessoas que tem participado das diversas manifestações democráticas e pacíficas em apoio a ele por todo o país e em especial nas mais recentes pelo sul do país. Defendemos seu direito  constitucional de provar sua inocência apelando das absurdas condenações impetradas por setores politizados de instâncias inferiores do judiciário, assim como defendemos seu direito constitucional de ir e vir, de se manifestar e de se candidatar às próximas eleições presidenciais.

Conclamamos as autoridades Brasileiras a apurar rigorosamente e punir os autores destes atentados criminosos contra a vida dos participantes da caravana do ex-presidente Lula e a garantir a normalidade e a paz no exercício do processo político, para que o Brasil possa retomar a convivência democrática.

Fonte: CUT